Aprenda a organizar o estoque de materiais de limpeza do condomínio

É muito recorrente encontrar condomínios que estão com a vida financeira debilitada, mas não conseguem identificar o problema nas contas. Saiba que o erro pode estar vindo da má gerência do estoque de materiais de limpeza.

Algumas das vantagens de uma administração eficiente são: redução de custos e de perdas, conservação adequada dos produtos e níveis de estocagem compatíveis com o movimento. Continue lendo o post e entenda de forma mais detalhada este tema!

Reserve um espaço adequado para o estoque

Muitos gestores de condomínios buscam preservar os estoques pequenos para conseguirem obter vantagem competitiva ao negociar na próxima compra ao criar um vínculo de fidelização. Com os baixos valores agregados no estoque, é viável investir o capital em vez de deixá-lo ocioso em forma de estoque. Esse fato é essencial para estoques físicos menores.

Caso as exigências sejam acolhidas com excelência e o abastecimento seja imediato dos condôminos, não há obrigação para preservar espaço físico para estoque fixo, apenas uma área para receber os produtos. Entretanto, isso ocorre como fato bem isolado e não é parâmetro por diversas consequências que podem acontecer: demanda variável, atraso nos fornecimentos, não ter a opção súbita etc.

Entretanto, os condomínios têm a necessidade por destinar uma área de estocagem. Para facilitar esse processo, os gestores devem definir a localização desse espaço. É válido escolher o melhor ponto físico no prédio, considerando ser um ponto de fácil acesso tanto para moradores quanto para a empresa fornecedora.

Importante verificar se o lugar é bom para ser uma área de armazenar os produtos, o gasto para organizar o espaço, custo da manutenção e se essa área possui uma tendência para expandir caso sejam necessárias futuras ampliações prediais.

Faça uma lista de materiais

Primeiramente, liste todos os acessórios e produtos de limpeza que são necessários para estocar.

Em seguida, indique o melhor local para eles. Se tiver um armário característico para esse tipo de estrutura no estoque para guardar os produtos de limpeza, ele pode ser bem aproveitado. Caso não tenha, busque a ideia de instalar nichos e prateleiras nas paredes para facilitar a armazenagem dos produtos de limpeza.

Outra opção pode ser comprar diversas estantes na circunstância de haver espaço para elas dentro do lugar de estocagem de produtos.

Uma lista completa pode conter, por exemplo:

  • vassoura, rodo, pá de lixo, sacos de lixo, panos de chão;

  • baldes e luvas de borracha;

  • palha de aço, sabão em pó, sabão em pedra, detergente, água sanitária, desinfetante, desengordurante;

  • álcool, limpa vidros, lustra móveis, saponáceo.

Fique atento a algumas dicas rápidas

Diante de tantas possibilidades, listamos dicas imediatas:

  • se o produto venceu, ele deve ser descartado em lixos de resíduos apropriados;

  • leia os rótulos para se certificar de que cada material está sendo armazenado de forma correta;

  • estude uma boa localização para o estoque;

  • a equipe precisa estar unida para todos estarem bem na organização e na limpeza.

Assim, o gestor do condomínio ou a empresa terceirizada no serviço de administração predial precisa se conscientizar de que os avanços das estratégias podem fazer a diferença em uma gestão de estoque de materiais de limpeza para condomínio, diminuindo custos e transformando seu cotidiano mais tranquilo e de administração otimizada. Por isso, a importância de ter um estoque organizado.

Gostou do post? Aproveite e leia também sobre quais são os principais tipos de limpeza que podem ser feitas em condomínios.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo