Quais são os principais tipos de limpeza que podem ser feitas em condomínios?

Fazer a limpeza em condomínio é essencial para manter o bem-estar dos moradores, visitantes e todos os demais que transitam no local. No entanto, esse não é um assunto tão simples como muitos pensam, pois há vários tipos de limpeza, cada um com uma finalidade e características específicas.

Deixar de tomar todos os cuidados necessários nos ambientes do condomínio pode gerar estresse, mal-estar e constantes dores de cabeça aos condôminos e os administradores. Após a leitura deste artigo você aprenderá como evitar esses problemas!

Aqui você encontrará quais são as modalidades de limpeza que não podem faltar em qualquer estabelecimento residencial, e no fim explicamos como um roteiro de limpeza bem estruturado pode deixar o local impecável. Acompanhe!

Limpeza geral

Essa forma de limpeza é a mais abrangente, pois inclui faxina e lavagem das áreas de uso comum que são de grande fluxo de pessoas. Os locais devem ser limpos diariamente ou semanalmente, dependendo da quantidade de poeira que é acumulada no ambiente. Alguns ambientes que se encaixam nesse tópico são:

  • hall de entrada;

  • corredores;

  • elevadores;

  • salões de festas;

  • academias;

  • garagem;

  • saunas, entre outros.

Conservação

O ato de conservação objetiva manter o ambiente com visual e odor mais agradáveis. Com essa limpeza, os moradores, visitantes e demais transeuntes se sentirão mais confortáveis e relaxados ao adentrar no ambiente. Assim como a anterior, essa espécie de limpeza pode ser feita todos os dias. Alguns exemplos são:

  • recolhimento do lixo;

  • regagem e tratamento de jardins.

Manutenção

A manutenção consiste em manter determinados locais, que previamente foram objetos da limpeza geral, sempre limpos. Ela pode ser realizada frequentemente ou ocasionalmente. Como exemplo podemos citar a varrição da entrada diariamente, já a limpeza de calhas pode ser feita somente quando acumular sujeira.

Essa categoria também inclui atos que preservam a saúde e a segurança dos condôminos, pois também é realizada a manutenção das instalações de uso comum como a piscina. Confira uma lista dos principais atos de manutenção e a frequência recomendável para realizar cada um deles:

  • dedetização, duas vezes por ano;

  • limpeza da caixa d’água, também duas vezes por ano;

  • limpeza de calhas, sempre que houver chuvas fortes;

  • limpeza da fachada, no mínimo uma vez a cada cinco anos;

  • inspeção predial, uma vez por ano;

  • filtragem da piscina, diariamente;

  • controle do cloro da piscina, a cada dois dias;

  • controle do pH da água, duas vezes por semana.

Roteiro de limpeza em condomínio

Percebe-se que as diferentes limpezas possuem variados intervalos de tempo, e é de excepcional importância que eles sejam seguidos.

A limpeza excessiva resulta em desperdício de material e de tempo, assim como os atrasos geram acúmulo de sujeira e podem danificar ou, no caso da manutenção, até provocar graves danos à saúde dos moradores.

Por essa razão é necessário que seja estruturado um roteiro de limpeza bem planejado, com uma planilha com as três modalidades de limpezas explicadas. Organize-as de acordo com sua frequência e supervisione o serviço dos encarregados pela limpeza, sempre conferindo e marcando no papel se os atos foram devidamente executados.

Limpeza em condomínio não é um assunto complexo, mas ela deve ser feita de forma metódica e com planejamento, pois os atos de limpeza, conservação e manutenção são fundamentais para manter o bem-estar dos moradores e a organização do estabelecimento.

Assine nossa newsletter e receba mais publicações com conteúdos como este! É gratuito!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo