4 melhores práticas para controle de estoque em clínicas

O controle de estoque em clínicas é uma atividade extremamente importante. Entretanto, nem todos os profissionais entendem a sua relevância para o negócio ou sabem quais são as práticas que garantem o seu bom controle — o que faz com que acabem arcando com prejuízos financeiros.

O profissional que sabe fazer o bom controle de estoque consegue aumentar a eficiência do trabalho e melhorar a imagem do estabelecimento para o cliente. Como se trata de um tema bastante relevante, desenvolvemos este post que ajudará os gestores de clínicas a entender mais sobre essa tarefa. Confira!

A importância do controle de estoque

A boa administração do estoque permite que os profissionais da clínica e seus colaboradores tenham os equipamentos e materiais à disposição sempre que precisarem.

Deixar de fazer essa gestão pode trazer diferentes problemas, como demora demasiada no atendimento ou até mesmo ter que remarcar uma consulta pela falta de material. Isso prejudica a imagem da clínica para os clientes, causando, inevitavelmente, prejuízos a médio e longo prazo.

Já o controle bem-feito preserva a imagem do consultório e traz diversos outros benefícios, como a minimização de perdas, despesas e retrabalhos, além da agilização de todo o fluxo de trabalho. Por isso, é fundamental aplicar as práticas explicadas a seguir para obter sucesso no mercado.

As 4 melhores práticas de controle de estoque

1. Realizar inventários com frequência

A realização de inventários consiste na identificação, classificação e contagem de todos os bens armazenados no estoque. Ao aplicar essa ferramenta com frequência, o gestor sempre saberá cada item que entrou, saiu ou permanece no armazenamento.

Durante a atividade, será possível identificar eventuais perdas, desperdícios e falhas. Isso permite a tomada de medidas para diminuir despesas desnecessárias, como solicitar uma quantidade de itens acima do necessário.

A frequência da tarefa também facilita o trabalho dos colaboradores, pois, deixa de fácil acesso os materiais que serão utilizados em atendimentos marcados ou de uso rotineiro.

2. Entender a real demanda dos seus produtos

Conhecer o volume de pacientes que serão atendidos é uma dica importante para saber a quantidade exata de cada item a ser adquirido.

A falta desse conhecimento pode fazer com que sejam comprados produtos em excesso, o que gera gastos desnecessários e aumenta o risco de expiração do prazo de validade. Além disso, há chances de que certos itens entrem em falta, impedindo a prestação do serviço no momento.

Para resolver essa questão, estude o histórico de itens utilizados e faça uma inspeção semanal do inventário. Lembre-se de planejar o estoque para períodos do ano em que há menos ou mais consultas que o normal.

3. Investir em condições adequadas de armazenamento

Nas clínicas, há muitos medicamentos, produtos ou até mesmo certos aparelhos que exigem condições especiais de armazenamento, tanto para garantir a sua segurança quanto a qualidade no uso. Por essa razão, é importante que no controle de estoque sejam observados os seguintes cuidados:

  • disponibilidade de geladeiras e refrigeradores para itens que exijam baixas temperaturas;
  • espaço suficiente para evitar empilhamento de produtos frágeis;
  • espaços protegidos da luz para impedir a alteração da composição química de certos produtos;
  • limpeza frequente, entre outros detalhes que preservem a qualidade dos bens.

4. Apostar na tecnologia

Os estabelecimentos que não implementam a tecnologia em seus processos estão em desvantagem em relação aos seus concorrentes. Isso inclui aqueles que não investem em uma solução para controle do estoque.

Atualmente, há diversos aplicativos direcionados ao estoque que maximizam a eficiência e produtividade das clínicas. Eles permitem a automação do controle de bens ao indicar quando será preciso adquirir certo produto e em qual quantidade.

Isso diminui falhas humanas — como erros de cálculo ou digitação —, realiza a atividade em menos tempo e ainda reduz a carga de trabalho sobre os colaboradores. Dessa forma, as equipes se tornam mais produtivas em suas tarefas principais.

Com as práticas explicadas neste artigo, você conseguirá exercer um ótimo controle de estoque, otimizar seus processos e aumentar seus lucros!

Gostou do tema que trouxemos no post? Para continuar sempre por dentro de conteúdos como este, siga agora mesmo a nossa página no Facebook!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo